segunda-feira, 17 de março de 2014

Proximidade e diálogo marcam pontificado de Francisco


A renovação interna da Igreja, a proximidade com o povo e a alegria de proclamar o Evan­gelho de Cristo são alguns dos traços que marcam o primeiro ano do pontificado de Francis­co. O cardeal e arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, denomina o Santo Padre de “o rosto alegre da Igreja” que traz a boa notícia do amor de Deus pela humanidade.
“Ele é o rosto alegre da Igreja que traz uma boa notícia para o mundo, de que ele será melhor quanto mais viver sua fé em Cris­to. Essa sua marca faz com que ele sirva, encontre as pessoas, cuide dos pobres, preocupe-se com os refugiados”, disse em coletiva à imprensa no dia 13 de março, data do primeiro aniversário de pontificado do Santo Padre.
O ministério petrino de Fran­cisco mostra a ação do Espírito Santo na Igreja, que a conduz sempre, mesmo nos momentos difíceis. A Igreja conduzida pelo Papa é “presente, próxima, preo­cupada com os necessitados e os excluídos”, destacou Dom Orani. Ele disse ainda que a Igreja se re­nova interiormente, é proativa e preocupada com a humanidade.
O Santo Padre também im­primiu sua marca e fez com que as pessoas acompanhassem o que ele diz. Sua comunicação fácil e próxima do povo, com metáforas e comparações, também é um in­centivo. “Faz com que as pessoas descubram o rosto da Igreja que sempre esteve presente, mas nem sempre esteve visível”, completou.
Para o bispo auxiliar da Ar­quidiocese do Rio Dom Paulo Cezar Costa, o Papa trouxe à Igreja um jeito leve e simples de se relacionar com as pessoas. “Ele trouxe para a Igreja esse modo simples de ser, um pastor que vai ao encontro das ovelhas, que quer uma Igreja de saída e que está acostumado com um conta­to diário com o seu povo”, disse. Em sua simplicidade, ele mostra ser um homem que no dia a dia encarna o Evangelho. “A imagem da Igreja que é mãe, e como mãe acolhe, cura as feridas, como mãe busca estar sempre próxima de seus filhos e filhas”, ressaltou.
Foram muitos os momentos marcantes da Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013). Dom Orani lembrou que sempre que passava diante do Cristo Reden­tor dentro de um helicóptero, o Santo Padre fazia uma oração piedosa e o sinal da cruz.
TERESA FERNANDES
teresafernandes@testemunhodefe.com.br

Foto: Rádio Vaticano