quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

27º Encontro Vocacional em Itaipava

Pela primeira vez, o arcebispo do Rio, Cardeal eleito Dom Orani João Tempesta, presidiu a missa para os jovens vocacionados do Encontro Vocacional em Itaipava. A Sagrada Eucaristia, concelebrada pelo bispo auxiliar Dom Roque Costa Souza e pelos padres formadores presentes no encontro, foi realizada na manhã desta quarta-feira, dia 29 de janeiro, na Fazenda São Joaquim das Arcas, na Diocese de Petrópolis.
O retiro, que já está em sua 27ª edição, teve início no dia 27 e terminará na próxima sexta-feira, dia 31. Participam 28 vocacionados, entre 13 e 18 anos, do Grupo Vocacional Arquidiocesano (GVA), de diversos vicariatos.

Na homilia, Dom Orani refletiu sobre o Evangelho do Semeador (Mc 4, 1-20). "Todo trabalho realizado nesses encontros vocacionais tem o objetivo de preparar a terra para que a boa semente da Palavra de Deus possa frutificar no devido tempo", disse.

O arcebispo convidou a todos a serem colaboradores de Deus, tanto no trabalho de incentivar as vocações, quanto na abertura do coração para ouvir e obedecer a Deus.

"Que todos encontrem no Senhor a alegria para continuar semeando e anunciando o Evangelho, e que o testemunho das pessoas consagradas cresça cada vez mais. Que, configurados a Cristo e modelados pelo Oleiro, vocês sejam vasos de eleição", incentivou o cardeal eleito.

Dom Roque reforçou que a boa vivência vocacional deve ter perseverança, oração e intimidade com Deus.
“A oração é o momento em que abrimos o coração para que Deus possa falar. A oração pessoal é muito importante, é a hora de silenciar para que Deus possa falar, mas é preciso ter paciência e evitar a ansiedade imposta pelo mundo, querendo que o Senhor fale tudo de uma vez. A vocação se desenvolve no dia-a-dia”, orientou.

100% de coroinhas

No final da missa, cônego José Mazine Rodrigues, pároco da Igreja São Benedito, em Pilares, coordenador vocacional
do Vicariato Suburbano e organizador do retiro, há 14 anos, destacou a importância de investir na Pastoral dos Coroinhas. "Todos os jovens que estão aqui são coroinhas. As vocações existem, é preciso estar próximo dos jovens para despertar o chamado de Deus em cada um”, observou.
O reitor do Seminário Arquidiocesano de São José, padre Leandro Câmara, ressaltou que o retiro é uma oportunidade de recolhimento para o aprofundamento do chamado vocacional.
“Tem sido uma bênção de Deus. A expectativa é que possamos crescer cada vez mais, aproveitando o legado vocacional gerado pela Jornada Mundial da Juventude Rio2013”, avaliou o reitor.


Cláudia Brito de Albuquerque e Sá

Fotos: Gustavo de Oliveira