quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Uma nova paróquia para a Arquidiocese do Rio


A comunidade Mãe do Re­dentor e São Judas Tadeu, no IAPI da Penha, foi elevada à condição de paróquia, na tarde do dia 26 de outubro, pelas mãos do arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta.
Na solene missa de ação de graças, que reuniu clérigos e inú­meros fiéis, foi realizada também a investidura de novos ministros do Acolhimento. A missa foi concelebrada pelo bispo auxiliar do Rio Dom Roque Costa Souza.
O padre Eufrázio Luiz Morais da Silva, que desempenhará a função de pároco local, relatou que a celebração - de proclama­ção do decreto da comunidade como paróquia - reuniu fiéis que se dedicaram e trabalharam muito para ver o sonho realizado.
“Ainda quando era somente uma capela já desenvolvíamos diversos trabalhos pastorais. Agora, como paróquia, queremos ter uma vida pastoral ainda mais ativa, muito bem organizada e estruturada. Tudo contribuindo para que os fiéis cresçam no amor de Deus”, afirmou.

UM POUCO DE HISTÓRIA
Segundo a jovem Sabrina Félix de Oliveira, o processo de criação da comunidade começou no ano de 1983, por intermédio de moradores do conjunto do IAPI, e que faziam semanalmen­te a oração do terço em família. Ela contou ainda que, pela falta de uma igreja perto de seus lares, muitas senhoras se deslocavam até a matriz de São Geraldo para assistir as missas dominicais.
“A história da capela foi marca­da pelos anseios e lutas da comuni­dade do IAPI da Penha para tornar real o desejo de uma paróquia na região. E foi nesse contexto de tra­balho e fé que o sonho tornou-se uma realidade: ver a comunidade com diversos projetos em anda­mento, transformada em uma paróquia”, disse Sabrina.
IGOR MARQUES
igor@testemunhodefe.com.br

Foto: Gustavo de Oliveira