quarta-feira, 27 de novembro de 2013

“A Igreja não tem nacionalidade”


Cáritas arquidiocesana lança campanha para ajudar as vítimas das Filipinas 
Milhares de pessoas foram vítimas da tragédia causada pelo tufão Haiyan, que devastou a região das Filipinas no dia 8 de novembro. Doações de todos os recantos do globo estão che­gando para amparar inúmeros desabrigados, que perderam o acesso à comida, eletricidade e água potável.
A Cáritas Arquidiocesana do Rio de Janeiro é uma das entida­des que está comprometida em prestar assistência às vítimas. Sua conta corrente de emergên­cia já está destinada a receber os donativos. Os dados da conta são: Banco Bradesco, agência 0814-1, cc. 48.500-4.
O vigário episcopal para a Caridade Social, cônego Ma­nuel de Oliveira Manangão, que é presidente da Cáritas na Arquidiocese do Rio, afirmou que já é uma tradição da Igreja, diante de acontecimentos trá­gicos, desenvolver campanhas de arrecadação para socorrer as vítimas em suas necessidades mais urgentes.
“São atividades que tentam recolher fundos e diversos ma­teriais, que possam atingir as necessidades de pessoas que perderam suas casas, suas rou­pas, alimentação e muitas vezes estão feridas e necessitadas de medicamentos. Desta vez, temos uma tragédia internacio­nal. Todo recurso arrecadado será direcionado para a Cáritas Brasileira, que já tem caminhos mais abertos com entidades de auxílio, ou encaminharemos diretamente para as dioceses locais que atenderão as ne­cessidades. A Igreja não tem nacionalidade. A Igreja é Igreja, e precisa ajudar a quem estiver necessitando em qualquer par­te do mundo”, salientou.
O cônego ainda explicou que nesta campanha as doações só poderão ser feitas monetaria­mente, não sendo possível rece­ber doações de roupas, sapatos e outros. A causa se justifica pela distância do local da tragédia, o que encareceria muito o valor do frete.
APOIO DO SANTO PADRE
Ao final da oração do Ângelus, no dia 10 de novembro, o Papa Francisco pediu que toda a Igreja se solidarizasse com os filipinos nesse tempo de dor: “Infelizmente, as vítimas são muitas e enormes os danos. Rezemos por esses nossos irmãos e irmãs, e façamos chegar a eles a nossa ajuda concreta”, disse. O Pontífice fez uma doação em espécie para as vítimas: 150 mil dólares, através do Pontifício Conselho Cor Unum.
UNINDO FORÇAS
As equipes da Cáritas Interna­cional estão presentes na região para avaliar as necessidades mais urgentes, desde o dia 11 de novem­bro. O governo filipino afirma que água potável, produtos de higiene e limpeza, alimentos, remédios e abrigos são as prioridades ime­diatas, assim como a retirada dos escombros e o restabelecimento das comunidades.
A Cáritas também lançou uma campanha internacional de arrecadação de donativos em seu site, e coordena os esforços de ajuda com a colaboração das dioceses próximas com capacida­de para fornecer os suprimentos de emergência. O presidente da Cáritas Internacional, Cardeal Oscar Rodríguez Maradiaga, de­clarou que “o povo filipino pode contar com o apoio e o suporte da Cáritas em todo o mundo”.
IGOR MARQUES
igor@testemunhodefe.com.br


Foto: Rádio Vaticano