quinta-feira, 31 de outubro de 2013

A grande missão da Igreja

Manhã de Animação Missionária reforçou a principal vocação de todo cristão: testemunhar a fé em Jesus Cristo

Para celebrar o Dia Mun­dial das Missões, acon­teceu a 1ª Manhã de Ani­mação Missionária, no dia 19 de outubro, na Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro. O arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, presidiu a Santa Missa que foi concelebrada pelo bispo auxiliar Dom Paulo Cezar Costa e pelos vigários episcopais e sacerdotes presentes.
Na homilia, o arcebispo afirmou que a grande missão da Igreja é anunciar Jesus Cristo Senhor a todas as nações. Ele destacou que é necessário ter obediência para proclamar essa Boa Notícia, seguindo a ordem: “A quem eu te enviar, irás” (Jr 1,7), que é o tema deste ano do Dia Mundial das Missões, cele­brado no domingo, dia 20.
“Todos somos convidados, enquanto responsáveis pela divulgação de uma notícia im­portante. É preciso responder a esse chamado com o nosso sim. A dimensão missionária é essencial para a Igreja, não tem como ser cristão católico e não ser missionário”, disse Dom Orani.

“DIMENSÃO MISSIONÁRIA DEVE SER COMO O SANGUE QUE CORRE EM NOSSAS VEIAS
O arcebispo destacou que por onde o cristão andar deve levar a mensagem de Cristo para testemunhar a fé.
“A dimensão missionária não deve ser como uma roupa que podemos tirar a qualquer momento, mas sim como o san­gue que corre em nossas veias. Essa atitude é consequência do encontro com Jesus Cristo, de quem continua próximo de Jesus. Por tudo o que vimos e sentimos com a presença do Senhor em nossas vidas e por saber que Ele está conosco até o final dos tempos”, ressaltou.
Dom Orani afirmou que a maturidade da Igreja faz brotar missionários.
“Nem sempre é fácil, mas esse é o nosso caminho, não de­vemos nos intimidar, mas continuar firmes testemunhando Jesus Cristo. Somos chama­dos a estar atentos a todas as necessidades da Igreja. Jesus leva o mundo a ser novo, não podemos deixar de dizer em quem acre­ditamos, vivendo de forma missionária, em todos os lugares, cada instante de nossa vida. Neste mês mis­sionário, que nossos corações sejam incen­diados para continuarmos proclamando a Boa Nova”, finalizou.

MANHÃ MISSIONÁRIA FARÁ PARTE DO CALENDÁRIO ANUAL
Após a Sagrada Eucaristia, ocorreram palestras, partilhas e testemunhos que refletiram sobre o valor das ações missio­nárias. A 1ª Manhã de Anima­ção Missionária foi conduzida pelo coordenador do Conselho Missionário Diocesano (Comi­di), padre Ludendorff Cohen Couto (Licinho), e contou com as presenças do vigário-geral da Diocese de Parintins (AM), padre Francisco Dinelly, e do reitor do Seminário de Juiz de Fora (MG), padre Geraldo Dondici.
Padre Francisco partilhou a experiência missionária em Pa­rintins e padre Geraldo apresen­tou a “Teologia da missão”, com um enfoque bíblico. No encontro, que foi animado pela comuni­dade Do Caos à Glória, também aconteceram testemunhos de missionários leigos e partilhas sobre a experiência missionária na Prelazia de Paranatinga (MT).
Segundo o secretário do Co­midi, padre Marcos Vinício Mi­randa Vieira, o encontro arquidio­cesano de Animação Missionária passará a acontecer anualmente, no mês de outubro, na véspera do Dia Mundial das Missões.
“Foi um encontro muito posi­tivo e enriquecedor. A consciên­cia missionária vem crescendo pouco a pouco, e percebemos o ardor missionário das pessoas que estavam presentes”, disse padre Marcos.
CLÁUDIA BRITO DE ALBUQUERQUE E SÁ

claudiabrito@testemunhodefe.com.br
Fotos: Gustavo de Oliveira