sábado, 21 de setembro de 2013

JMJ: Uma marca na história dos cariocas

Na história do turismo in­ternacional, a JMJ Rio2013 ga­rantiu o melhor mês de julho, movimentando aeroportos es­palhados pelas grandes cidades do Brasil e todos os setores da economia.


AVALIAÇÃO DOS PEREGRINOS
A Embratur, autarquia do Mi­nistério do Turismo, desenvolveu inúmeras pesquisas de avaliação sobre serviços oferecidos por par­te do Comitê Organizador Local (COL) e pelos órgãos públicos.
Segundo os resultados, os itens mais bem avaliados (ótimo e bom) pelos estrangeiros que es­tiveram no Rio de Janeiro foram a sinalização da cidade (79,4%) e aeroportos (76,5%), seguidos de segurança pública (73,2%).
As atividades desenvolvidas pelos peregrinos na JMJ não fi­caram restritas apenas aos Atos Centrais. As pesquisas sinaliza­ram que os jovens procuraram conhecer igrejas (74%), monu­mentos (37%), museus (30%), praias (27%) e exposições (20%).
Na avaliação do presidente da Embratur, Flávio Dino, a JMJ marcou a história dos brasileiros, proporcionando uma significati­va projeção da imagem do Rio de Janeiro e de todo país em todo o mundo.
“A JMJ foi o principal megae­vento que o país já recebeu, ten­do sido extremamente exitosa, tanto pela quantidade de pessoas que movimentou, com sucesso, na cidade do Rio de Janeiro, quanto pelo impacto econômico trazido para o país de cerca de R$ 1,4 bilhão”, afirmou o presidente.

IGOR MARQUES
FOTO: CARLOS MOIOLI