terça-feira, 6 de agosto de 2013

Retorno de R$ 1,8 bilhão para a economia do Rio

O Ministério do Turismo divulgou o impacto econômico da Jornada Mundial da Juventude Rio2013 na economia da cidade: R$1,8 bilhões, desembolsados por visitantes e peregrinos. A Comlurb também in­formou dados relativos à limpeza urbana: 345 toneladas de resíduos orgânicos e 45 toneladas de materiais recicláveis removidos durante a semana. Esses números, relativos a quatro dias de eventos na orla de Copacabana, representam cerca de 10% a menos do registrado somente na noite do último Ano Novo.
O secretário executivo da JMJ Rio2013, monsenhor Joel Portella Amado, informou durante a coletiva de imprensa, realizada no dia 30 de julho, outros dados importantes do evento que já foram contabi­lizados, que reuniu quase quatro milhões de pessoas, nos quais 55% foram mulheres e 45% homens.
Segundo monsenhor Joel, a missa de envio foi a celebração que levou o maior número de participantes à Copacabana: cerca de 3,7 milhões de pessoas. Seguida pela vigília, com 3,5 milhões; Via-Sacra, com 2 milhões; celebração de acolhida do Papa, com 1,2 milhões, e missa de abertura, com 600 mil.
Foram oficialmente inscritos 427 mil peregrinos, de 175 países. As dez maiores nações com números de participantes inscritos foram em ordem decrescente: Brasil, Argentina, EUA, Chile, Itália, Venezuela, França, Paraguai, Peru e México. A JMJ Rio2013 contou ainda com a participação de 644 bispos, dos quais 28 eram cardeais; 7.814 sacer­dotes; 632 diáconos; 800 artistas nos Atos Centrais; 60 mil voluntários e 6,5 mil jornalistas credenciados, de 57 países.
Dos peregrinos estrangeiros, segundo dados do Observatório de Turismo do Rio de Janeiro, da UFF, 87% vieram pela primeira vez ao Rio de Janeiro. Dos brasileiros, 68% também não conheciam a cidade.
Monsenhor Joel destacou também que a JMJ Rio2013 atraiu 86,9 novos participantes e que do total de peregrinos, 93% afirmaram querer voltar ao Rio de Janeiro.
Cerca de quatro milhões de hóstias foram produzidas para as celebrações, 800 mil delas destinadas para a missa de envio. Pelo território das arquidioceses do Rio e Niterói, e nas dioceses de Nova Iguaçu e Caxias, foram espalhadas 264 sedes de catequese, em 25 idiomas diferentes. Na Feira Vocacional, na Quinta da Boa Vista, e no Largo da Carioca, no Centro, confessionários, num total de cem.

IGOR MARQUES

FOTO: CARLOS MOIOLI