domingo, 4 de agosto de 2013

“Quero uma Igreja que saia às ruas”

Ao meio-dia, de 25 de julho, o Santo Padre teve um encontro com seus compatriotas. Cerca de 5 mil peregrinos e prelados argentinos lotaram a Catedral de São Sebastião num momento de partilha e oração.

“Esta es la juventud del Papa”. Com essa aclamação, os jovens argentinos se apresentavam ao Papa Francisco. Mesmo sendo um compromisso que não estava pre­visto na agenda, o reencontro com os jovens argentinos foi um dese­jo do coração do Pontífice.
A entrada foi feita por ordem de chegada. Os fiéis formaram uma fila e aos poucos foram sen­do identificados. O encontro foi ex­clusivo para os argentinos.
Segundo a jovem Ana Pau­la Molina, os argentinos são unâ­nimes em afirmar que é possí­vel ver Jesus na pessoa do Papa Francisco.
“Este momento com o Santo Padre é uma alegria imensa para todos os argentinos. Neste reen­contro, percebemos que ele con­tinua como sempre foi. O Papa é uma pessoa humilde e mansa de coração. Em poucas palavras, ele é Cristo vivo”, disse Ana Paula.
UM COLORIDO DE AZUL E BRANCO
Desde bem cedo, as ruas adjacen­tes à Catedral ficaram repletas de ador­nos em azul e branco, fazendo menção às cores que compõem a bandeira da Argentina. As imediações da Catedral também foram decoradas pelas cores.
Do lado de fora, uma multidão de fi­éis e peregrinos ficou debaixo de chu­va, na esperança de ver e rezar com o Papa, que permaneceu cerca de 30 mi­nutos no local.
JOVENS ATIVOS PARA O MUNDO
Em seu discurso, o vigário de Cristo afirmou que seu desejo é que a maior consequência da Jornada Mundial da Juventude seja “jovens ativos no mun­do e nas dioceses. Jovens que saiam às ruas e que se defendam dos ata­ques mundanos. Quero uma Igreja que saia às ruas”.
E pediu: “os jovens e os anciãos es­tão condenados ao mesmo destino: a exclusão. Não se deixem excluir. A fé não é uma brincadeira. A nossa fé é in­teira num Deus feito homem, que amou e morreu por nós”.
E ainda acrescentou: “É necessá­rio enfatizar o respeito aos jovens, aos anciãos e o cuidado com a fé em Cris­to. Precisamos cuidar dos extremos da vida. Se querem saber o que fazer, leiam as bem-aventuranças de Mateus, no capítulo 25”, salientou.
BÊNÇÃO DA MÃE DE LUJÁN
Como um verdadeiro devo­to de Nossa Senhora, Francisco motivou os presentes a recitar a oração da Ave Maria. Em segui­da, o Santo Padre abençoou uma imagem da padroeira da Argenti­na, Nossa Senhora de Luján, que percorrerá todos os estados ar­gentinos.
PEDIDO DO PAPA
Assim como fez no dia 13 de março, quando assumiu o minis­tério petrino, o Santo Padre pediu a todos que continuem rezando pelo seu pontificado. E ainda en­dossou: “o meu sustento é a ora­ção de vocês”.

Leia o discurso na íntegra: http://bit.ly/15gLatP

IGOR MARQUES
FOTO: FELIPE RODRIGUES