sábado, 3 de agosto de 2013

Francisco recebe as chaves da cidade

Cerca de 600 pessoas espe­raram, com ansiedade, a visita do Papa Francisco ao Palácio da Cidade, em Botafogo. Apesar do frio e da chuva, o Pontífice foi acolhido calorosamente e recebeu as chaves da cidade das mãos do atleta paraolímpico do basquete, Guilherme de Lima Salles. Na sacada, cumprimentou os convidados com um pedido: “Rezem por mim”.
“Bom dia a todos. Estou mui­to agradecido por estar aqui neste momento. Agradeço de coração a presença de vocês, suas famílias, amigos, e recebam a mi­nha bênção”, saudou o Pontífice.
Estiveram presentes o arcebis­po do Rio, Dom Orani João Tem­pesta, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, o governador do Estado do Rio, Sérgio Cabral, e atletas como Oscar Schmidt, do basquete, os jogadores Zico e Elano, o coor­denador técnico da seleção bra­sileira de futebol, Carlos Alberto Parreira, além das jogadoras da seleção brasileira de vôlei Fabi Alvin e Fabiana Claudino. Todos cumprimentaram o Papa antes de ele abençoar a bandeira olímpica e símbolos cristãos, como a Cruz olímpica e o ícone da paz, que, em 2014, visitarão as 12 cidades-sede da Copa do Mundo.
 “Sou católica e, na hora que ele apertou minha mão, olhou bem no meu olho. Senti uma emoção muito grande, uma paz. Esse jeitinho dele queren­do estar próximo das pessoas pode ajudar muitos jovens a voltarem para a Igreja”, contou emocionada Fabiana Claudino, de 28 anos, da seleção brasileira de vôlei.
Gabriel Gomes, de 11 anos, também ficou encantado em conhecer Francisco. Membro do projeto social Escola Bola, da comunidade de Santa Marta, vizinha ao Palácio da Cidade, ele foi um dos 15 meninos escolhi­dos para participar, e disse que a visita do Pontífice vai ficar na sua memória.
“O Papa trouxe muita alegria ao nosso povo, e a mensagem católica é importante porque nos lembra o sacrifício de Jesus por nós”, disse empolgado.
A percepção de Gabriel é a mesma de Carlos Alberto Par­reira. Durante os dias da JMJ, ele disse estar impressionado com a quantidade de peregrinos circulando pelas ruas do Rio.
“Só a religião católica e o fu­tebol desse país são capazes de movimentar tanta gente, como as que vimos nas ruas. Mesmo com chuva, frio, os jovens reve­lam uma alegria estampada no rosto”, disse.
A visita, que durou cerca de 30 minutos, deixou o prefeito do Rio, Eduardo Paes, satisfeito. Em entrevista à imprensa, de­pois que o Santo Padre saiu do palácio, ele enfatizou o jeito aco­lhedor e despojado de Francisco.
“Esse Papa não é muito res­peitador de regras. Ele quebra protocolos com frequência. Com seu jeito muito descon­traído, revela uma carioquice fantástica”, observou.

THIAGO CAMARA
FOTOS: THIAGO CAMARA