quinta-feira, 1 de agosto de 2013

“Cristo bota fé nos jovens”

Em seu primeiro discurso, o Santo Padre convidou o mundo a refletir sobre a importância de cuidar da juventude

“Não tenho ouro nem prata, mas trago o que de mais precio­so me foi dado: Jesus Cristo!”, afirmou o Papa Francisco, du­rante o seu discurso no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, no dia 22 de julho. A cerimônia de acolhida, feita pela presidente Dilma Roussef, reuniu diversas autoridades religiosas, como o arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, e civis, como o governador Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes.
Muito aplaudido, o Sumo Pontífice, com palavras humil­des e proféticas, reafirmou sua missão de paz. O Papa Francis­co destacou que os jovens que vêm para a Jornada Mundial da Juventude encontram em Cristo “as respostas para suas mais altas e comuns aspirações”.
O Sumo Pontífice afirmou que Cristo “bota fé” e abre es­paço para os jovens, pois sabe que energia alguma pode ser mais potente que aquela que se desprende do coração dos jovens quando conquistados pela expe­riência da sua amizade.
“Também os jovens ‘botam fé” em Cristo. Eles não têm medo de arriscar a única vida que possuem porque sabem que não serão desiludidos”, garantiu.
MOMENTO FAVORÁVEL
“Nós brasileiros, somos mu­lheres e homens de fé”, afirmou a presidente. Segundo ela, a crença em um futuro melhor faz parte da natureza do povo, e a juventude brasileira está engajada na luta por uma nova sociedade. Dilma afirmou que o momento atual é favorável para a realização da Jornada, porque potencializa o que os jovens têm de mais valioso e revigorante: alegria, otimismo, fraternidade, coragem e valores cristãos.
“Essa é a oportunidade para discutir e buscar novos valores, para renovar as esperanças por um mundo melhor. Estou certa de que esta celebração da ju­ventude durará muito mais do que os seis dias da programação oficial, perdurará no coração de todos os que dela participarem. Seja bem-vindo ao Brasil, Papa Francisco. Sejam bem-vindos jovens de todo o mundo. Sin­tam-se em casa nessa Cidade Maravilhosa que é o Rio de Janeiro”, concluiu a presidente.
Após a cerimônia, o bispo auxiliar Dom Nelson Franceli­no Ferreira ressaltou o trecho do discurso do Papa, no qual ele disse que “a juventude é a janela pela qual o futuro entra no mundo”. “Isso é muito boni­to, o futuro chega pelos jovens e a g ente s onha a través d essa janela. O Papa Francisco marca a história da Igreja e será uma bênção para a nossa cidade”, disse.
A peregrina argentina Ale­jandra Gonzales, que mora há mais de 15 anos no Rio, conse­guiu ver o Papa duas vezes em um só dia, na Catedral de São Sebastião e em frente ao Palácio Guanabara, quando ele passou de carro, com o vidro aberto. “Nunca imaginei que pudesse ver o Papa tão de perto. Senti uma paz especial. Esse é um momento importante de mu­dança no mundo, e o Papa veio para mudar algumas coisas”, observou.

Leia o discurso do Santo Padre em: http://bit.ly/17W0HNp

CLÁUDIA BRITO DE ALBUQUERQUE E SÁ
FOTOS: TÂNIA RÊGO / ABR