quinta-feira, 11 de julho de 2013

JMJ movimentará turismo e comércio das cidades próximas ao Rio

Em cidades próximas ao Rio de Janeiro, como Angra dos Reis e Petrópolis, os setores do Turismo e do Comércio também serão aquecidos pelo grande número de peregrinos no estado.

Por serem cidades próximas ao Rio, esses locais receberão, também, os jovens que querem participar da JMJ e não consegui­ram local de hospedagem dentro da cidade. Com isso, buscam nos locais próximos pousadas e hotéis, além das casas de acolhida, que estão espalhadas por todo o estado.
“Tem um grupo que vem de Santa Catarina e não conseguiu local para ficar no Rio durante a Jornada. Então ficará em hotéis em Angra. E durante os seis dias de atividades farão o trajeto ao Rio diariamente”, explicou Hugo Vilela, coordenador municipal de Juventu­de da Prefeitura de Angra dos Reis, que faz parte da Diocese de Itaguaí.
Juvenil Santos, presidente da Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis, afirmou que ainda não consegue medir os lucros que a JMJ vai gerar para o município, tanto os culturais como os econômicos. Mas que certamente o movimento aumentará muito com a JMJ.
“A Fundação de Cultura se preparou com pessoas que falam outros idiomas para auxiliarem no deslocamento desses peregrinos para os eventos aqui da cidade. Es­tamos no período de Festival de In­verno, e com certeza o movimento no evento vai aumentar muito em decorrência da Jornada”, afirmou.

MÚLTIPLOS BENEFÍCIOS
Com a chegada dos cerca de mil jovens que virão de fora do país para Angra dos Reis durante a Semana Missionária, a Prefeitura de Angra prevê um aumento de cerca de 20% a 30% nas vendas em restaurantes e lanchonetes. Hugo aponta também a criação de cerca de 200 empregos durante e após a Jornada, principalmente no setor hoteleiro.
“Temos uma previsão de que no Pós-Jornada receberemos um número muito grande de estran­geiros. Por exemplo: na Ilha Grande, na Vila do Abraão, já têm pousadas que estão fechadas com turistas franceses há mais de um mês”, contou ele. 

NATHALIA CARDOSO