quinta-feira, 2 de maio de 2013

Programação da JMJ no Rio de Janeiro



A agenda completa do Papa Francisco será anunciada em coletiva, no próximo dia 7 de maio, na sede da Arquidiocese do Rio de Janeiro. De acordo com o responsável pelas visitas papais, Alberto Gasbarri, “a agenda seguirá a sensibilidade do Papa Francisco”.

O italiano Alberto Gasbarri, responsável executivo pelas viagens internacionais do Papa Francisco, esteve de 23 a 27 de abril no Rio de Janeiro, onde cumpriu uma agenda visando a definição do programa da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que será realizada na Cidade Maravilhosa de 23 a 28 de julho.
O seu primeiro compromis­so, na terça-feira, 23 de abril, foi uma reunião no Palácio São Joaquim, na Glória, com o arcebispo do Rio e presidente do Comitê Organizador Local (COL) da JMJ Rio2013, Dom Orani João Tempesta, o nún­cio apostólico no Brasil, Dom Giovanni d’Aniello, e repre­sentantes dos governos federal, estadual e municipal.
Ainda na parte da manhã, a reunião foi ampliada com a par­ticipação de diretores do COL e outros representantes de órgãos federal, estadual e municipal, no auditório da arquidiocese.

ADAPTAÇÃO
Gasbarri agradeceu os esforços de todos, incluindo as esferas de governo e dos voluntários, dizendo que está acompanhando o trabalho para a realização da JMJ Rio2013.
“Já tínhamos um programa fechado entre outubro e novem­bro do ano passado, mas houve uma mudança em um pequeno detalhe. Mudou o Papa. Tínha­mos uma túnica sob medida para o Papa e, agora, precisamos fazer outra, e atualizar o progra­ma da visita do Papa Francisco”, afirmou.
Gasbarri informou que du­rante o contato que teve com o Papa antes de vir ao Rio, ele garantiu que o Brasil será a sua primeira viagem internacional, para participar, no Rio de Ja­neiro, da JMJ. “Vamos adaptar a agenda e seguir sua sensibilida­de”, revelou.

ATOS CENTRAIS
O executivo confirmou a participação do Papa nos Atos Centrais da JMJ: a cele­bração de acolhida do Papa e a Via-Sacra, em Copacabana; a vigília e missa de envio, no Campus Fidei, em Guaratiba. O primeiro Ato Central da JMJ, que é a missa de abertura, sem a presença do Papa, será presidido por Dom Orani, que sublinha a JMJ como um “horizonte vasto que se abre diante de todos para servir ao mundo”.
“Teremos jovens católicos, judeus, muçulmanos, evangé­licos, de várias nacionalidades, idiomas, de países em guerra, todos vivendo como irmãos. Nosso trabalho deve marcar o futuro de muita gente”, previu Dom Orani.
À tarde, houve visitas à Base Aérea do Galeão e ao Hotel Golden Tulip, em Copacabana.

COMITIVA
Gasbarri veio do Vaticano acom­panhado pelos executivos Paolo Corvini e Stefania Izzo. O COL esteve representado, entre ou­tros, pelos vice-presidentes, o bispo auxiliar Dom Paulo Cezar da Costa e Dom Antonio Dias Duarte, e pelo diretor execu­tivo, monsenhor Joel Portella Amado.

APARECIDA
Na manhã de quarta-feira, 24 de abril, a comitiva esteve em Aparecida (SP), atendendo ao convite feito pelo Cardeal Dom Raymundo Damasceno de Assis, arcebispo de Aparecida e presi­dente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).
A cidade de Aparecida pode receber o Papa Francisco. Ela tem um significado especial para o novo Pontífice, que este­ve na cidade em maio de 2007, participando da 5ª Conferência do Episcopado Latino-Ameri­cano e Caribenho (Celam), de onde resultou o Documento de Aparecida.

SUMARÉ E TIJUCA
À tarde, houve visitas às ins­talações do Centro de Estudos do Sumaré, um dos possíveis locais de hospedagem do Papa Francisco e de sua comitiva. A mesma casa já hospedou o beato Papa João Paulo II, em suas duas vindas ao Brasil, em 1980 e 1997.
Em seguida, foi a vez do Hospital São Francisco, na Ti­juca, agora administrado pela Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus. Sugerido pelo arcebispo, o hospital, que é um dos mais antigos da cidade, pode receber a visita do Papa. A visita foi en­cerrada com missa, na capela da instituição, presidida por Dom Orani.

DIVERSAS VISITAS
Na quinta-feira, 25 de abril, a comitiva fez sua primeira visita à Quinta da Boa Vista, um dos pontos turísticos mais visitados da cidade, que sedia­rá a Feira Vocacional da JMJ.
Gasbarri recebeu, em mãos, a planta baixa do local com os pontos estratégicos de tendas de adoração ao Santíssimo Sacramento e confessioná­rios. Um heliponto também está sendo estudado para uma possível visita do Papa ao local.
A comitiva visitou ainda as comunidades pacificadas da Mangueira, Tuiuti, Jacare­zinho, Mandela e Varginha, todas integradas ao Complexo de Manguinhos, na Zona Norte do Rio.
Também houve visitas ao Palácio da Cidade, ao Palácio Guanabara, em Copacabana, ao Riocentro e, por último, ao Campus Fidei, em Guaratiba.

PROGRAMAÇÃO
A sexta-feira e o sábado, 26 e 27 de abril, foram reservados para os últimos acertos, resul­tando a definição prévia da pro­gramação, que será conhecida no próximo dia 7 de maio, em coletiva de imprensa a ser reali­zada na sede da Arquidiocese do Rio de Janeiro, na Glória.

COMUNICAÇÃO JMJ
FOTO: GUSTAVO DE OLIVEIRA