terça-feira, 28 de maio de 2013

Jovens: protagonistas e construtores da JMJ

A Érica faz os vídeos e testemunhos. A Sabrina tira as fotos. O Valdeci tem tanta foto (mais de quatro mil) que nem consegue com­partilhar no Facebook. Mas ele garante que vai postar tudo! O Paulo é o cara dos contatos, aponta cada pessoa que vai estar no “lugar certo, na hora certa” em cada cidade. O Júnior, a Virgínia, o Edmar contam as emoções, em detalhes, do que viveram.
Quem são essas pessoas? São os jovens que foram, durante essa semana, construindo o belo cenário da passagem da Cruz peregrina e do ícone de Nossa Senhora pela Diocese de Campos e Administração Apostólica São João Maria Vianney.
Não são jornalistas, repórteres, cinegrafistas ou fotógrafos profis­sionais (alguns até o são). Mas o desejo, a emoção, a paixão em fazer parte deste momento histórico para a Igreja no Brasil e para a diocese deles os levaram a ir além, dar tudo para mostrar em detalhes tudo que aconteceu na região. A passagem dos símbolos levou estes jovens, e tantos outros, a ser o que, por vocação, são chamados a ser: prota­gonistas desta história chamada Jornada Mundial da Juventude (JMJ).
A Jornada é construída pelos jovens e para os jovens. A juventude de Campos entendeu bem o recado e cumpriu a missão (missão dada é missão cumprida, não é verdade?). A prontidão no serviço, o fervor nas palavras, a dedicação do tempo (fosse às sete horas da manhã, às duas horas da tarde, às oito horas da noite ou mesmo às três horas da ma­nhã! Não havia hora nem lugar para registrar, compartilhar, atualizar as informações da passagem da Cruz peregrina e do ícone de Nossa Senhora. As Redes Sociais não pararam. Os jovens também não!
“Olha só esse vídeo!”; “tô enviando as fotos!”; “Que mais posso ajudar?”; “Fala com essa pessoa!”... e, assim, foi sendo construída a cobertura da peregrinação dos símbolos da JMJ pela Diocese de Cam­pos, com pequenos pedaços do mosaico sendo encaixados a cada dia, em cada cidade e a cada evento.
Mas, porque relatar tudo isso? Para mostrar que a Igreja é viva sim! É jovem sim! Que nossos jovens são protagonistas sim! São apaixonados por Cristo e pela Igreja sim! Que há esperança para uma sociedade melhor sim! E isso se dará a partir do sim generoso e desinteressado de cada um! Afinal, já nos falava o querido Beato João Paulo II aos jovens na JMJ de Toronto, em 2002: “Agora mais que nunca é urgente que sejais os “sentinelas da manhã”, os vigias que anunciam a luz da alvorada e a nova primavera do Evangelho, da que já são vistas os brotos. A humanidade necessita imperiosamente do testemunho de jovens livres e valentes, que se atrevam a caminhar contra a corrente e a proclamar com força e entusiasmo a própria fé em Deus, Senhor e Salvador.”
Obrigada jovens da Diocese de Campos e Administração Apóstó­lica! Obrigada pelo sim de cada um! Parafrasando João Paulo II, “Não temam responder generosamente ao chamado do Senhor. Deixem que sua fé brilhe no mundo, que suas ações mostrem seu compromisso com a mensagem salvadora do Evangelho”.
E que venha a JMJ Rio2013 em Julho!
Partiu?

ROCÉLIA SANTOS