sábado, 27 de abril de 2013

O homem, o servo de Deus, o pastor



Dom Orani João Tempesta celebra quatro anos de pastoreio à frente da Arquidiocese do Rio e 16 anos de episcopado

Atitude de comunica­dor, pensamento jo­vem e espírito orante. Essas são algumas das definições dadas ao arcebispo Dom Orani João Tempesta, que no dia 19 de abril comple­tou quatro anos de pastoreio à frente da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro e que, no dia 25 de abril, celebra­rá 16 anos de episcopado.
As ovelhas, que por ele são cuidadas e alimentadas por suas pregações, celebram a presença sempre constante e marcante de um pastor que consome a sua vida à Igreja, por amor a Jesus.
Entre as principais rea­lizações dos quatro anos de seu episcopado, destaca-se a elaboração do 11º Plano de Pastoral de Conjunto (PPC), a conquista do Rio como sede da Jornada Mundial da Juven­tude Rio2013, a defesa pela vida humana em todas as suas instâncias, o empenho pela implementação do ensino religioso nas escolas públicas, o fortalecimento do diálogo ecumênico e inter-religioso, a criação de novas paróquias, dezenas de ordenações e um maior diálogo com a cultura e com os meios de comunicação.
Preocupado com a Nova Evangelização, ele mesmo vai ao encontro dos fiéis, em todos os cantos da imensa arquidio­cese, anunciando a Boa Nova de Jesus Cristo. Com a proteção do padroeiro, inicia o ano com a Trezena de São Sebastião, seguindo com outras manifes­tações de fé, como a procissão de Corpus Christi e o minicírio de Nossa Senhora de Nazaré.
Para cada ocasião, ele sem­pre tem uma palavra a dizer, quer no seminário, nas paró­quias e capelas, aos seus presbí­teros, nos meios de comunica­ção, junto à sociedade, com os que sofrem. A todos, estabelece uma nova direção: é preciso evangelizar para ser discípulo e missionário de Jesus, e alcançar ovelhas perdidas e afastadas.
Em preparação a JMJ, que será realizada entre os dias 23 e 28 de julho, Dom Orani dá o primeiro exemplo. Seguindo os passos do bom pastor, trabalha de forma incansável para mo­tivar o povo de Deus a assumir a nova vida conquistada por Cristo, de forma a realizar a meta transmitida pelo seu lema episcopal: “Que todos sejam um” (Ut Omnes Unum Sint).

CARLOS MOIOLI E CLÁUDIA BRITO
FOTO: GUSTAVO DE OLIVEIRA