terça-feira, 9 de abril de 2013

Devemos nos ajudar mutuamente


O Papa Francisco presidiu, na tarde de Quinta-Feira Santa, 28 de março, a Missa da Ceia do Senhor, no Instituto Penal para Menores de Casal del Marmo, em Roma. No rito do lava-pés, o Papa lavou e beijou os pés de 12 jovens, entre eles dois muçulmanos e duas meninas, significando um maravilhoso gesto de serviço.

Isto é comovente: Jesus lava os pés dos seus discípulos. Pedro não compreendia nada, rejei­tava. Mas Jesus lhe explicou. Jesus – Deus – agiu deste modo! O próprio Jesus explica aos discí­pulos: “Compreendeis o que acabo de fazer? Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, pois eu o sou. Portanto, se eu, o Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Dei-vos o exemplo, para que façais a mesma coisa que eu fiz” (Jo 13, 12-15). É o exemplo do Senhor: Ele é o mais importante, e lava os pés, porque entre nós aquele que está mais ele­vado deve estar a serviço dos outros. E isto é um símbolo, um sinal, não é verdade? Lavar os pés significa: “eu estou a teu serviço”. E também nós, entre nós, não é que isto signifique de devamos lavar os pés todos os dias uns dos outros, mas qual é o seu significado? Significa que de­vemos nos ajudar uns aos outros. Às vezes, fico com raiva de alguém, mas deixa para lá, deixa para lá, e se essa pessoa te pede um favor, fá-lo. Ajudar-nos uns aos outros: é isto que Jesus nos ensina e é isto que eu faço, e o faço de coração, porque é o meu dever. Como sacerdote e como bispo, devo estar a vosso serviço. Mas é um dever que me vem do co­ração: amo-o. Amo-o e amo fazê-lo porque o Senhor assim me ensinou. Mas vós também, ajudai-nos: ajudai­-nos sempre. Um ao outro. E assim, ajudando-nos, faremos o bem para nós mesmo.

PAPA FRANCISCO
FOTO: RÁDIO VATICANO