segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Tempo de mudança



Durante a missa da Quarta-Feira de Cinzas, o arcebispo do Rio afirmou que a Quaresma é um tempo favorável para a conversão e transformação da vida.

“Nos 40 dias da Quaresma, nós somos convidados a viver um tempo maior de silêncio e oração, para que o centro de nossa vida seja Jesus Cristo e possamos nos configurar a Ele”, afirmou o ar­cebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, na abertura oficial da Quaresma e da Campanha da Fra­ternidade 2013 na Arquidiocese, durante a missa de Quarta-Feira de Cinzas, em 13 de fevereiro, na Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro.
A Sagrada Eucaristia foi con­celebrada pelos bispos auxiliares Dom Antonio Augusto Dias Du­arte, Dom Luiz Henrique da Silva Brito, Dom Pedro Cunha Cruz e Dom Roque Costa Souza, e pelos padres formadores dos seminários e do Comitê Organizador Local (COL) da Jornada Mundial da Juventude Rio2013.
Na homilia, Dom Orani afir­mou que é necessário abrir o coração para receber as bênçãos próprias desse tempo especial que é a Quaresma e que todas as atividades familiares e paroquiais devem ser guiadas nesse sentido. Ele reforçou que a Quaresma é um momento propício para recome­çar e que é preciso aproveitar bem essa oportunidade para buscar o que é essencial, sem cair em distrações.
“Esse é o momento para um mergulho profundo, onde deve­mos pedir ao Senhor que venha ao nosso socorro e nos dê o dom da contrição do coração. Precisamos enxergar nossos próprios pecados e suas consequências, e ter um coração humilhado para fazer a experiência da reconciliação, do perdão e da misericórdia, de forma a renovar a própria vida enquanto temos tempo. Ninguém pode di­zer que não precisa de conversão, e sabemos que muitas situações que acontecem em nossa sociedade são consequência de vidas que não são pautadas pela Palavra de Deus”, destacou Dom Orani.
JOVENS ENVIADOS EM MISSÃO
No final da celebração, o ar­cebispo falou sobre a CF-2013 e fez o envio dos jovens do Setor Juventude da Arquidiocese. A campanha, que neste ano tem o tema “Fraternidade e Juventude” e o lema “Eis-me aqui, envia-me” (Is 6,8), completou 50 anos de existência, e foi aberta em âmbito nacional na Arquidiocese de Natal (RN), local onde foi criada pelo Cardeal Dom Eugenio de Araujo Sales, que faleceu em 2012.
“Na preparação para a JMJ Rio2013, precisamos levar o jovem a viver intensamente a sua experiência com Deus e a ser, consequentemen­te, enviado a evangelizar. A experiên­cia hoje feita traz repercussões para o amanhã. O encontro com o Senhor muda a vida e faz viver aquilo que pa­rece impossível para a sociedade. Os jovens que vivem a fé são sinais elo­quentes e, por isso, temos esperança e confiança no trabalho do Setor Juventude”, incentivou Dom Orani.

CLÁUDIA BRITO
FOTO: GUSTAVO DE OLIVEIRA