terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

“Como um raio do céu”


Após o anúncio do pedido de renúncia feito pelo Papa Bento XVI, o Cardeal Angelo Sodano, decano do Colégio Cardinalício, em nome dos car­deais reunidos no consistório público para a promulgação da causa de três novos santos, que estava sendo realizado no Vati­cano, disse: “Santidade, amado e venerado sucessor de Pedro! Foi como um raio do céu que ressoou nesta sala a sua como­vida comunicação. Ouvimo-la com um sentimento de perple­xidade, quase completamente incrédulos. Nas suas palavras percebemos o grande afeto que sempre teve para com a Santa Igreja de Deus, para com esta Igreja que tanto amou. Agora, permita-me que lhe diga, em nome deste cenáculo apostó­lico, o Colégio Cardinalício, em nome desses seus queridos colaboradores, permita que lhe diga que estamos mais do que nunca próximos a si, como es­tivemos nestes brilhantes oito anos de seu pontificado. No dia 19 de abril de 2005, se bem me lembro, no fim do conclave, eu lhe perguntei, com voz trêmula da minha parte: ‘Aceitas a tua eleição canônica como Sumo Pontífice?’, e não tardou, em­bora com trepidação, de res­ponder dizendo que aceitava confiando na graça do Senhor e na materna intercessão de Maria, mãe da Igreja. Como Maria, naquele dia, Sua Santi­dade disse o seu ‘sim’ e iniciou o seu luminoso pontificado na linha da continuidade, daquela continuidade de que tanto nos falou na história da Igreja, em continuidade com os seus 264 antecessores na cátedra de Pedro, ao longo de dois mil anos de história, partindo do apóstolo Pedro, o humilde pescador da Galileia, até aos grandes papas do século passa­do, de São Pio X ao beato João Paulo II.”
O decano do Colégio Car­dinalício afirmou ainda que “antes de 28 de fevereiro, dia em que Bento XVI deseja en­cerrar seu serviço pontifical, feito com tanto amor, com tanta humi ldade, teremos ocasião de exprimir-lhe me­lhor os nossos sentimentos”. E concluiu: “assim farão tantos pastores e f iéis espalhados pelo mundo, assim farão tam­bém tantos homens de boa vontade, juntamente com as autoridades de muitos paí­ses. Depois, ainda neste mês, teremos a alegria de ouvir a sua voz de pastor, já na Quarta-Feira de Cinzas, e, em seguida, na quinta-feira, com o clero de Roma, nos ângelus dos próximos domingos e nas audiências das quartas-feiras. Haverá, portanto, várias oca­siões ainda para ouvirmos a sua voz paterna. A sua missão, contudo, continuará. Disse que sempre estará perto de nós com o seu testemunho e a sua oração. É claro, as estrelas no céu continuam sempre a brilhar e, assim, brilhará sem­pre no meio de nós a estrela do seu pontificado. Estamos perto de si, Santo Padre, e nos abençoe.”
A essas palavras, seguiu-se um caloroso abraço entre o decano do Colégio Cardinalí­cio e Bento XVI.

FONTE: RÁDIO VATICANO