quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Bispos refletem sobre liturgia, leigos e Nova Evangelização


O 22º Curso Anual dos Bispos do Brasil, realizado de 4 a 8 de fevereiro, no Centro de Estudos e de Formação do Sumaré, teve como tema “50 anos após o Concílio Vaticano II – Liturgia, Missões e Leigos” e contou com a participação de cerca de cem bispos de todo o país.


Entre os palestrantes estiveram: o presidente do Pontifício Conselho para os Leigos, Cardeal Stanislaw Rylko, o prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, Cardeal Antonio Cañizares Llovera, o bispo de Noto (Itália) e colaborador de Dom Rino Fisichella (presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização), Dom Antonio Staglianò, e a membro do Pontifício Conselho para os Leigos, responsável pela seção dedicada à mulher, Ana Cristina Villa Betancourt.
O arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, fez a abertura do curso, na noite do dia 4 de fevereiro. “Sejam bem-vindos todos os nossos irmãos bispos. A nossa arquidiocese os recebe e acolhe. Esses dias serão uma oportunidade para compartilharmos os trabalhos e as preocupações, bem como para aprofundarmos o conhecimento acerca dos documentos do Concílio Vaticano II”, disse.
Dom Giovanni D'Aniello
Presente durante o curso, o Núncio Apostólico, Dom Giovanni D’Aniello, falou da sua alegria em participar pela primeira vez do curso, na qualidade de representante da Santa Sé no Brasil.
“Este é um curso muito importante, porque é uma oportunidade dos bispos se encontrarem, se conhecerem melhor, partilharem das mesmas ideias. Estamos num momento de confraternização, de amizade entre os bispos, entre pessoas que participam do mesmo ministério eclesial, que querem dar testemunho de unidade entre eles e, sobretudo, de unidade com a Igreja universal, o que podemos ver com a presença de alguns cardeais da Cúria Romana, que estão aqui dando palestras. Por isso, para mim é um momento de muita alegria, de poder testemunhar essa comunhão”, afirmou Dom Giovanni.
O Curso dos Bispos, criado pelo então arcebispo do Rio, Dom Eugenio Sales, em 1990, teve como primeiro palestrante o Cardeal Joseph Ratzinger, hoje Papa Bento XVI.

ANDRÉIA GRIPP
FOTOS: GUSTAVO DE OLIVEIRA