quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Novas lideranças comunitárias

O Vicariato para a Caridade Social formou, dia 7 de dezembro, no Edifício João Paulo II, na Glória, mais 155 agentes de liderança comunitária, provenientes de diversas paróquias da arquidiocese. Com mais esse grupo, já são 448 lideranças formadas em 159 paróquias, desde fevereiro de 2011.


O curso e a formatura são coordenados pela equipe arquidiocesana de assistentes sociais, responsáveis pela elaboração e execução do Programa de Reestruturação das Ações Sociais promovidas nas paróquias, a fim de adequá-las à Política Nacional de Assistência Social (PNAS).
“A Igreja tem uma grande atuação na promoção humana e social, não só na organização dos serviços, mas também na prática. Desde as primeiras comunidades cristãs que a Igreja tem esse olhar para o outro, para os irmãos necessitados. Encontramos Jesus Cristo na figura do outro, ainda mais agora, próximo do Natal. A atuação deve ir ao encontro não só dos católicos, como também dos irmãos de outras religiões, atingindo a meta de uma vida com dignidade para todos”, disse Dom Orani, que no dia do evento celebrava 38 anos de ordenação sacerdotal.
A formação de novos líderes de ações comunitárias nos sete vicariatos territoriais é um reforço nas atividades da arquidiocese e nos trabalhos sociais das paróquias, estruturando as ações pastorais no serviço social e na capacitação de uma atividade laborativa profissional, em consonância com a PNAS e a nova Lei da Filantropia.
Realizado de 19 de setembro a 26 de novembro, com duração de 11 semanas, as aulas do curso foram divididas em quatro módulos: identidade, família, ação e participação nos espaços de discussão, como conselhos e fóruns.
Ao final do curso, cada uma das lideranças foi motivada a elaborar um plano de ação para desenvolver uma atividade social nas paróquias, em muitos casos, potencializando atividades já existentes nas comunidades, com palestras socioeducativas. Toda a ação é monitorada pelas assistentes responsáveis por cada vicariato.
A nova líder comunitária Áurea Cavalcanti Ribeiro Rice Geisler, da Paróquia Santo Antônio, no Vicariato Leopoldina, falou sobre a importância do curso, destacando que muito mais do que a assistência imediata, as ações sociais devem realizar um trabalho de promoção humana, inserindo os assistidos no mercado de trabalho. “O curso foi dado com uma linguagem de fácil entendimento. Superou minhas expectativas e veio ao encontro com a proposta de dar força e segurança para continuar a realização dos trabalhos nas paróquias”, afirmou.

A Nova Lei da Filantropia

A formação de líderes comunitários está relacionada com a PNAS e as diretrizes da nova Lei da Filantropia, de nº 12.101, sancionada em 2009. A lei garante às entidades beneficentes, sem fins lucrativos, a isenção de contribuições para a seguridade social.

TEXTO: IGOR MARQUES
FOTOS: GUSTAVO DE OLIVEIRA