sexta-feira, 23 de novembro de 2012

O livro do Papa: “A Infância de Jesus”


No dia 20 de novembro, em Roma, será apresentado à imprensa internacional o terceiro e último livro de Bento XVI sobre ‘A Infância de Jesus’. Joseph Ratzinger começou a escrever a obra no verão de 2003, antes de ser eleito Papa.
Entre os palestrantes estão o presidente do Pontifício Conselho para a Cultura, Cardeal Gianfranco Ravasi, e a professora de teologia na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, professora Maria Clara Bingemer.
A obra conclui a trilogia sobre ‘Jesus de Nazaré’ e aborda os primeiros anos da vida de Cristo, os chamados “Evangelhos da infância”. No prefácio, Bento XVI explica que se trata de uma introdução aos dois livros precedentes sobre a figura e a mensagem de Cristo.
‘Jesus de Nazaré – A Infância de Jesus’ refere que “Jesus nasceu numa época que pode ser determinada com exatidão. No início da atividade pública de Jesus, Lucas oferece mais uma vez uma datação pormenorizada e exata daquele momento histórico: é o décimo quinto ano do império de Tibério César”.
De acordo com Bento XVI, são necessários “dois passos” para uma interpretação correta dos textos bíblicos: “De um lado, é preciso perguntar-se o que os autores pretendiam dizer com os seus textos naquele momento histórico; no entanto, não é suficiente deixar o texto no passado, arquivando-o entre os eventos acontecidos há tempos”.
O Papa frisou que “este colóquio na encruzilhada entre passado, presente e futuro nunca poderá ser completo, e que nenhuma interpretação alcança a grandeza do texto bíblico”.
O primeiro volume de ‘Jesus de Nazaré’ foi publicado em 2007 e era dedicado ao início da vida pública de Cristo (desde o batismo à transfiguração). A segunda parte da obra foi apresentada em março de 2011, e tratava os momentos que precederam a morte de Jesus e a sua ressurreição.

RÁDIO VATICANO

FOTO: REPRODUÇÃO