quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Ceat: 10 anos de ajuda ao trabalhador

O Centro de Atendimento ao Trabalhador (Ceat) é responsável por auxiliar mais de um milhão de pessoas


No Dia Mundial de Ação de Graças, 22 de novembro, o Centro de Atendimento ao Trabalhador (Ceat) completou uma década de existência. Criada no ano de 2002, em São Paulo, a instituição veio para o Rio de Janeiro em 2010, por iniciativa do arcebispo Dom Orani João Tempesta, que também faz parte da  diretoria. Em São Paulo, além das comemorações, foi realizada, no dia 21 de novembro, a eleição da nova diretoria para o período 2013/2017. Para marcar a data, no Rio de Janeiro foi celebrada uma missa em ação de graças no Santuário do Cristo Redentor, presidida pelo padre Omar Raposo, com um ‘abraço ao Cristo’.
O Ceat é uma organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), que já atendeu mais de um milhão de trabalhadores em situação de desemprego. Hoje é referência na inclusão socioprodutiva e no resgate da autoestima do trabalhador.
Segundo o coordenador regional do Ceat-RJ, Alessandro Melo, que esteve presente na celebração no Cristo Redentor, o objetivo principal é a inclusão do trabalhador mais necessitado. “O Ceat faz a intermediação, a ponte entre a vaga de trabalho nas empresas e a pessoa que deseja trabalhar. Hoje é possível, inclusive, pesquisar uma vaga no Brasil inteiro”, afirmou.
Segundo ele, o Ceat é a única ONG do Rio que faz a nova carteira de trabalho informatizada, com chip. “O Ceat é mais um serviço para as pessoas que buscam emprego ou querem tirar a carteira de trabalho. Fazemos um trabalho em conjunto com o Vicariato para a Caridade Social, o Banco da Providência, a Cáritas, e as pastorais da Juventude e do Menor. Oferecemos cursos gratuitos e diversas vagas de trabalho”, informou.


“Nós fazemos a diferença”


A primeira unidade no Rio de Janeiro foi inaugurada no Largo da Penha, na Penha, firmando o convênio entre a Arquidiocese do Rio de Janeiro, o Ministério de Trabalho e Emprego e o Ceat. As outras duas unidades funcionam na Catedral Metropolitana do Rio, no Centro, e na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Santa Cruz.
As unidades trabalham com intermediação de mão de obra, recebem os candidatos e buscam uma vaga que se encaixe no perfil do trabalhador. É feita também a habilitação de seguro-desemprego e a orientação profissional gratuita, que realiza um diagnóstico da situação em que o trabalhador se encontra e são propostos caminhos alternativos de qualificação.
Os trabalhadores podem buscar as vagas do Ceat em jornais locais ou pelo site www.ceatrj.org.br, mas o mais indicado é que compareçam a uma das unidades, pois as vagas são constantemente atualizadas. Os interessados devem levar a carteira de trabalho, PIS, CPF e identidade. “O Ceat é importante para todos. Nós levantamos a autoestima das pessoas que nos procuram, porque elas descobrem que são capazes de ter um emprego digno”, afirmou a responsável pela unidade da Penha, Michelle Cardoso.
O responsável pelo Ceat de Santa Cruz, Jhonatan Moura, ressaltou a satisfação que sente em prestar um serviço que consegue promover e dar uma maior dignidade à pessoa. “Tem sido um grande desafio encaminhar os trabalhadores, porque Santa Cruz tem baixa escolaridade. Quando conseguimos encaminhar uma pessoa para uma entrevista, é uma felicidade muito grande. Hoje nós fazemos a diferença”, destacou.


A missão


O Ceat tem como missão incluir socioprodutivamente trabalhadores em situação de extrema necessidade e realizar qualificação profissional, a fim de assegurar a inserção deles no mercado formal de trabalho, ou em ações empreendedoras.
Faz parte de nossa vocação atuar em diversos projetos capazes de promover, por meio de práticas emancipatórias, a inclusão social daqueles que buscam o primeiro emprego, ou uma nova oportunidade de trabalho.

O Ceat tem unidades no bairro da Penha (3048-2377 ou 3021-2267), de Santa Cruz (3157-2860), e na Catedral Metropolitana (3246-2483), no Centro. 


TEXTO: CLÁUDIA BRITO
COLABORAÇÃO: JULIANE FREITAS E MARCYLENE CAPPER
FOTO: CARLOS MOIOLI